segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Um Katrina dentro de mim

Por Alinne Teles
Estou dentro de um redemoinho. Aliás, o ventinho já se transformou numa verdadeira tempestade tropical, um furacão categoria 5. Parece que tem um Katrina morando dentro do meu ser mais íntimo e profundo. Há duas semanas meu coração parecia normal, pulsava entre 60 e 80 vezes por minuto, cerca de 100 mil batidas por dia. Mas a situação mudou. Agora, como diria os franceses, mon pauvres coeur (meu pobre coração), chega a pulsar até 160 vezes por minuto. Uma verdadeira arritmia cardíaca. E isso tudo porque descobri um sentimento ímpar, arrebatador, que transformou o meu ser em apaixonado. Nunca pensei que viveria essa emoção e o friozinho na barriga. Sinto as borboletas em meu estômago. Pela primeira vez em toda a minha existência, resolvi dar um basta e viver essa nostalgia, esse sonho que mais parece de cristal de tão frágil e delicado que é. Resolvi assumir tudo e não mais me importar com a opinião alheia. Resolvi que também tenho o direito de ser feliz. Com essa atitude, terei pelo menos uma chance de preencher todo o vazio que existe dentro de mim. Por isso, resolvi abrir para o mundo o que tenho feito nas últimas duas semanas. Jogo na loteria na segunda e na quinta-feira. Risco seis números e pago R$1,75. Vou ganhar na Mega Sena. Conhecer o mundo e a felicidade nas paradisíacas praias da Nova Zelândia. Passear pelo mar Adriático e fazer compras em Milão. Aos finais de semana descansar nos históricos cafés de Paris. E para não cair na rotina, viajar para Dubai e fazer compras no maior Shopping Center do mundo. Mas não pense que irei sumir no mundo gastando dinheiro que nem louca. Sempre voltarei para casa e com a bolsa cheia de lembrancinhas. Uai, pensou que eu estava falando de quê?

2 comentários:

Pabline disse...

Aiaiaiai
Quem poderia ser só vc mesmo né priminha querida que amooo
Tataoooo
Com tanta criatividade!!!! Adorei

disse...

Eita ALine,
Me enganou direitinho
o/
=*